Por Marcelo Hailer
Arte: Guilherme Almeida
Fotos: Divulgação

As mil
cores de 

e a subversão no cinema 

Pedro Almodóvar

Pedro Almodóvar nasceu em 25 de setembro de 1949 na cidade de Calzada de Calatrava, na Espanha. Gay assumido, é considerado um dos mais importantes cineastas do mundo em atividade 

Antes de se tornar diretor, Almodóvar trabalhou na companhia estatal de telefones, foi ator e cantor de uma banda de punk rock

O trabalho de Almodóvar surge durante a Movida Madrilenha, movimento cultural e político que marca a primeira era da Espanha pós-Franco

A obra de estreia de Almodóvar é Pepi, Luci, Bom y otras chicas del montón, de 1980, e que retrata a cultura underground de Madri. A obra se tornou referência na Movida Madrilenha, movimento contracultural dos anos 1970

Toda a obra de Almodóvar percorre entre o submundo de Madri, as vidas LGBT, o universo das drogas, o questionamento das identidades e, atualmente, o envelhecimento

Em 2000, Almodóvar se tornaria mundialmente conhecido ao receber o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro por Tudo Sobre a Minha Mãe, considerado a sua obra-prima

É um dos diretores de língua não inglesa mais premiados na história do cinema: dois Oscar, dois Globo de Ouro, quatro Bafta, quatro prêmios do Festival de Cannes e seis Goya, o mais importante da Espanha

O seu filme mais recente, Mães Paralelas, estreou na Netflix, o que marca uma virada na carreira do diretor e que deve colocá-lo em contato com a Geração Z

Além de seu novo filme, outras 10 grandes obras de Almodóvar estão na Netflix, entre elas Maus Hábitos, O que fiz eu para merecer isso, Mulheres à beira de um ataque de nervos, Má Educação e Fale Com Ela

Polêmico e subversivo, o universo cinematográfico de Pedro Almodóvar carrega fãs por todo o mundo, entre eles Madonna e Caetano Veloso, que gravou uma participação em "Fale Com Ela"